5 atrações nacionais que você não pode perder no Lollapalooza 2017

O Lollapalooza desembarcou no Brasil em 2012, e chega esse ano a sua sexta edição. O festival que reúne artistas nacionais e internacionais de diversos gêneros acontecerá nos dias 25 e 26 de março, no Autódromo de Interlagos em São Paulo. O MB preparou uma lista das atrações nacionais imperdíveis que acontecerão nos dois dias de festival.

1. Céu

8e825bd05927617e6201ece7b4b6f07b

Umas das cantoras mais influentes no cenário da música popular brasileira, lançou seu quarto disco intitulado Tropix, com uma sonoridade diferente que faz referências aos ritmos oitentistas e a música eletrônica, considerado pelo MB o melhor disco de 2016. As performances da cantora ao vivo são sempre impecáveis e vale a pena conferir o show. Céu canta no domingo no Palco Skol as 13:15.

2. BaianaSystem

baiana-system

Um dos grupos mais importantes na cena da música independente nacional, BaianaSystem lançou o ano passado Duas Cidades, um dos melhores discos de 2016 segundo o MB. Do álbum, a música Playson, teve repercussão mundial após integrar a trilha sonora do game Fifa 2016 da Eletronic Arts. O show do grupo é imperdível e promete não deixar ninguém parado com músicas que remetem  ao axé, frevo, pagode e samba-reggae. BaianaSystem toca no sábado no Palco AXE as 14:15.

3. Jaloo

Jaloo-e1457034269898.jpg

O performer paranaense começou sua carreira fazendo covers e remixes pela internet. Teve grande repercussão da crítica e em 2013 assinou contrato com a Skol Music lançando o EP Insight. No ano seguinte lançou seu debut álbum intitulado #1. Com a capacidade impressionante de criar elementos audiovisuais para suas canções, a apresentação do intérprete no festival promete ser incrível. Jaloo se apresenta no sábado no Palco AXE as 12:45.

4. The Outs

the-outs.png

The Outs é uma banda de rock, formada no Rio de Janeiro, composta por Tiago Carneiro (vocal, baixo), Dennis Guedes (guitarra, baixo, backvocal), Vinícius Massolar (guitarra, teclados, baixo, backvocals) e Gabriel Politzer (bateria e percussão). Em julho de 2016, a banda lançou seu álbum de estreia, Percipere e é considerada uma das apostas brasileiras na cena do rock psicodélico. The Outs toca no sábado no Palco Onix as 13:10

5. Daniel Groove

Daniel-Goove-credito-Eduardo-Escariz.jpg

Com quase 20 anos de carreira, Daniel Groove já participou de diversos festivais pelo Brasil e apresentará no Lollapalooza, o último disco lançado intitulado Romance para Depois, indicado ao Prêmio Dynamite na categoria Melhor Álbum de MPB. O som do cantor cearense e radicado em São Paulo, possui referências do brega, mesclados com o rock e a MPB. Daniel Groove se apresenta no domingo no Palco AXE as 13:00

Confira abaixo uma playlist com as 14 atrações nacionais que tocarão no Lollapalooza 2017:

Siga essa e outras playlists no Spotify do MB.

Marcelo Yuka lança álbum solo “Canções para Depois do Ódio”

Marcelo Yuka, um dos nomes mais importantes da música brasileira, fez sua carreira como baterista e compositor da banda O Rappa e posteriormente em seu projeto F.UR.T.O. Nesta sexta-feira (06), o cantor lança o primeiro álbum solo da carreira intitulado Canções para Depois do Ódio. O trabalho foi produzido de forma independente, tendo a ajuda de um financiamento coletivo. Yuka já havia lançado no dia 2 de dezembro do ano passado, o primeiro single do disco, intitulado Movimento da Massa, canção que conta com a participação de Bukassa Kabengele. 

Ao longo das 16 faixas, produzidas por Apollo 9, é possível observar a fluidez das composições e a habilidade de Yuka de contar histórias. As canções, continuam retratando o cotidiano de forma impactante, porém, no novo trabalho, carregada de otimismo. Os arranjos, elaborados em colaboração com a banda A Entidade, tem fortes influências de ritmos afro-brasileiros, flertando também com outros gêneros musicais brasileiros.

O registro é marcado também por grandes participações de Céu, Marisa Monte, Seu Jorge, Black Alien, Letícia Sabatella, Jorge Benjor e entre outros. O cantor carioca também foi o responsável pela arte gráfica da capa e do encarte, que mostram quadros que Yuka expôs no Rio de Janeiro no ano passado.

“CANÇÕES PARA DEPOIS DO ÓDIO”
RESUMIDO EM 3 FAIXAS

  • Por Pouco

  • Confusão

  • Um Minuto Antes do Fim

 canções_para_depois_do_ódio_marcelo_yuka.png

Os 50 Melhores Álbuns de 2016

Concluindo nossos especiais de fim de ano, listamos os 50 melhores álbuns nacionais lançados em 2016.
A lista não leva em consideração avaliações anteriores feitas pelo MB. Para navegar pela apresentação abaixo, utilize as setas do teclado.

______________________
Confira também:
As 100 Melhores Músicas de 2016
Os 20 Melhores Videoclipes de 2016
As 20 Melhores Capas de 2016

Os 20 Melhores Videoclipes de 2016

Volta – Baleia (Direção: Kayhan L. Ozmen & Vicente Tigre)

Your Armies – Bárbara Ohana (Direção: Allexia Galvão & Daniel Rezende)

Atlântico Lunar – Bilhão (Direção: Gabriel Luz & Felipe Vellozo)

Perfume de Invisível – Céu (Direção: Esmir Filho)

Mandume – Emicida (Direção: Gabi Jacob)

De Passagem – Cícero (Direção: João Seguro)

 Calor da Rua – Francisco, El Hombre (Direção: Ana Moraes)

Carta Convite– Graveola (Direção: Apiário)

5/4 (Trovões a Me Atingir) – Jair Naves (Direção: Daniel Barosa & André Dip)

Chuva – Jaloo (Direção: Jaloo)

Você Ainda Pensa? – Johnny Hooker (Direção: Matheus Senra)

Maracutaia – Karol Conka (Direção: Paranoid)

Pineal – Tagore (Direção: Fabrício Koltermann)

Ai, Ai, Como Eu Me Iludo – O Terno (Direção: Alaska Filmes)

Esse Close Eu Dei – Rico Dalasam (Direção: Nicole Fisher & Amadeo Canônico)

Feliz e Ponto – Silva (Direção: William Sossai)

The Wall’s Drama – The Basement Tracks (Direção: Diego Navarro)

1992 – Thiago Pethit (Direção: Gabriel Dietrich)

Bang – Tiago Iorc (Direção: Rafael Kent)

Esmeraldas – Tiê (Direção: Marina Quintanilha)

 

______________________
Confira também:
Os 50 Melhores Álbuns de 2016
As 100 Melhores Músicas de 2016
As 20 Melhores Capas de 2016

As 20 Melhores Capas de 2016

Iniciando nossos especiais de fim de ano, listamos as 20 melhores capas de discos ou singles lançados em 2016. Para navegar pela apresentação abaixo, utilize as setas do teclado.

______________________
Confira também:
Os 50 Melhores Álbuns de 2016
As 100 Melhores Músicas de 2016
As 20 Melhores Capas de 2016

Sabotage – Sabotage

“Você quer saber o que é o rap nacional? Precisa ouvir Sabotage.” A frase dita por Paulo Miklos no documentário Sabotage: O Maestro do Canão, demonstra a importância do intérprete na cena do rap brasileiro, apesar da curta carreira e de ter lançado apenas um disco de estúdio em 2001, intitulado como Rap é Compromisso.

Nesta segunda feira (17), finalmente é lançado um dos álbuns mais aguardados dos últimos anos: o álbum homônimo do Sabotage, assassinado em 2003. O disco, que conta com músicas que nunca foram divulgadas, está sendo desenvolvido há mais de 10 anos por Daniel Ganjaman e outros parceiros. Das 11 faixas que compõem o registro, apenas 3 estavam finalizadas pelo rapper, enquanto as outras 9 foram finalizadas por vários músicos como Rappin Hood, Fernandinho Beat Box, BNegão, Céu, Negra Li, Dexter e muitos outros.

Cada faixa possui a identidade de Sabotage e sua técnica de encaixar palavras em um rap cantado. Nas composições, o rapper conta a realidade da vida na Favela do Canão e entre outros temas. A direção musical ficou por conta de vários produtores como Ganjaman, Instituto, Tropkillaz e entre outros.

indica-1

  • Mosquito

 

  • Canão Foi Tão Bom

 

  • Maloca é Maré

 

sabotage

Céu – Tropix

Umas das cantoras mais influentes no cenário da MPB, lança nesta sexta feira (25) o seu quarto álbum de estúdio Tropix. A cantora paulista já havia lançado o primeiro single do álbum Perfume do Invisível no dia 26 de fevereiro de 2016 juntamente com um videoclipe(abaixo), dirigido por Esmir Filho.

O álbum que conta com produção de Harvé Salters e Pupillo (baterista do Nação Zumbi), segue uma linguagem oitentista com elementos da música eletrônica e composições minimalistas. Além disso, em uma das faixas, a cantora paulista faz um excelente trabalho com a versão de Chico Buarque Song, originalmente interpretada pela banda Fellini. Tropix conta ainda, com a participação da cantora Tulipa Ruiz na faixa Pot Pourri: Etílica + Interlúdio. O álbum está disponível no Spotify desde a semana passada e a partir desta sexta, em outras plataformas.

céu